A mulher virtuosa é o elo que liga marido e filhos. A mulher virtuosa é a arca que Deus preparou para salvar o homem dos dilúvios da vida. A mulher virtuosa é o canal por onde flui a graça de Deus que encoraja marido e filhos. A mulher virtuosa é a resposta de Deus à necessidade do homem de carinho, aconchego e proteção. A mulher virtuosa é o espelho que ajuda o homem a melhorar, crescer e se desenvolver nas múltiplas áreas da vida. A mulher virtuosa é o porto seguro para os filhos durante os vendavais da vida. A mulher virtuosa é promotora da alegria dentro do relacionamento familiar. A mulher é o instrumento que Deus escolheu para que cada um de nós viesse a existir.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Separação


A palavra de Deus nos ensina: “Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem.” (Mc 10.9). Mas porquê existe tantas separações, sendo que a palavra de Deus diz que o homem não separa?



O problema é que muitas pessoas não levam o casamento à sério e faz com que tudo é motivo de separação, sendo que Deus nos ensinou também a perdoar. A moça deve saber que o homem e a mulher têm comportamento diferente.


A mulher é frágil (sentimental) e o homem é um ser bruto ou seja não aje por emoção e sim pela razão dos fatos. A jovem antes de se casar precisa aprender a ser paciente e obedecer o mandamento de DEUS que é não deixar o homem separar. Mas isso só irá ocorrer quando os dois decidirem amar e respeitar.


Todo casamento exite brigas, mas a diferença é que alguns deixam as brigar dominar o amor que existe no casamento, deixando ela falar mais alto.O casamento é uma das maiores alegrias que se pode viver aqui nesta existência. O problema é que as pessoas não foram orientadas para esta forma de vida, para como viver a vida a dois, pois não sabem que precisam perder muitas vezes a vontade, a opinião, perder algo de si, para encontrar algo muito maior e mais profundo que as leve para uma vida de mais alegria, plenitude e sentido.


Na maioria das vezes os casais não vivem nesta dimensão de plenitude, porque possuem problemas psicológicos, os quais bloqueiam a sua capacidade de expressar o amor.O sexo no casamento é a expressão do amor no físico, daquele amor que se iniciou na dimensão noologia, passou pelo afeto e se derramou no físico.


A sexualidade só completa um ser humano quando ela é vivida para a expressão do amor para com o outro.Devido aos problemas que a maioria das mulheres carrega dentro de si por heranças psicológicas, bloqueios em sua sexualidade, lhes parece que o homem tem mais necessidade de sexo que a mulher, na verdade ele quando procura sua companheira, procura o Amor.


No casamento quando se tem compromisso um com o outro e esse compromisso é para sempre, o sexo deixa de ser um desejo fisiológico e passa a ser a resposta e a fonte de amor para alimentar a união dos dois, ela devido aos seus condicionamentos interpreta o desejo, a atitude dele como sendo sexual e não de amor, e consequentemente passa a repulsá-lo.


O que parece que o homem tem mais desejo que a mulher, não é uma verdade, o problema está nos bloqueios que ela carrega e que consequentemente inibem seu desejo. Estes bloqueios a fazem sofrer muito.Deus fez tudo perfeito, nós que complicamos. Então vamos descomplicar? Começando por mim mesmo?


O outro mudará a partir de minha mudança. Por isso que Deus fala que a mulher sábia edifica sua casa, comece hoje mesmo tirando esses bloqueios de dentro de você. Perdoar é esquecer o que o outro fez, o problema é que quando surge as brigas a mulher joga na cara do esposo: "Maldito o dia que te conheci! Você não é o mesmo etc." Não deixe isso existir em seu casamento, pois assim você estará desagradando à Deus.


Você disse no seu casamento que nem a doenças os separa, que seria com seu parceiro na doença e na saúde e a bebida, vício é uma doença. Vigie e lute por seu casamento.O casamento para ser santo e duradouro, necessita que Deus seja o centro, Ele estabeleceu a união com um objetivo único, receber toda a honra e glória!


É inquestionável, portanto, a observação de todos os princípios e regras definidas na Bíblia para o bom andamento da união conjugal. O lar deve ser consagrado a Deus; a leitura da Bíblia necessita ser em conjunto; a oração deve subir como aroma agradável; o sacrificar com jejuns de comum acordo; o culto familiar é indispensável; o ensino bíblico aos filhos um dever.

Mulheres Equipadas com o Dom da Influência




Como mulheres, temos sido posto por Deus para ser ajudantes, o que significa que nós também fomos equipado com o poder de influência - para sugerir, orientar, incentivar e oferecer a sabedoria que você adquiriu pelo caminho.


Influenciar pode ser uma das principais maneiras de se praticar a ajuda, por meio de nossas palavras e atitudes. Considere Dalila a partir do livro de Juízes. Esta mulher era empregada por seus compatriotas para enganar o juiz israelita Sansão. Ela usou todos os seus artifícios femininos para convencer Sansão a revelar o segredo de sua tão grande força, para que os filisteus pudessem entrar e dominá-lo.


Em três ocasiões diferentes, ela disse: "Declara-me, peço-te, em que consiste a tua grande força, e com que poderias ser amarrado para te poderem afligir." (16:6). Como Sansão era apaixonado por ela, ele acreditava que ela estava jogando algum tipo de jogo de amantes, e ele brincava com ela dando respostas erradas.Finalmente, quando as palavras de Dalila e o seu charme não tiraram de Sansão o seu segredo, ela o incomodou de verdade, perturbando-o verbalmente, até que ele cedeu, revelando o seu segredo.


Os resultados foram desastrosos. Dalila simboliza o uso indevido do dom feminino de influência.de uma mulher. Uma mulher que usou o dom para o bem dos outros foi Ester. Na verdade, ela arriscou sua vida . Ela elaborou um plano para ganhar o favor do rei para que ele pudesse confiar nela quando expostos a ele um plano para matar ela e seu povo.


Esther salvou a vida de muitas pessoas, e ela fez isso por meio de sua habilidade concedida por Deus para influenciar. Deus não nos deu esse dom para que pudessemos satisfazer nossos desejos egoístas.Será que vamos usar o dom de influência para ganho egoísta como Dalila fez? Ou será que vamos usá-lo para o bem dos outros, como Ester? Vamos enfrentar essa escolha cada hora de cada dia.

Não Perca O Encanto do Seu Casamento


Não deixe o encanto da relação se perder pelo caminho...Falta de estímulo, trabalho demais, filhos que exigem muita atenção, impaciência... São vários os motivos que podem contribuir para que o relacionamento caia na rotina, por isso, é preciso ficar atento para manter a empolgação e o encanto do início do namoro.


Alguns simples cuidados podem fazer a diferença e demonstrar que carinho e cumplicidade nunca saem de moda. Mas lembre-se de que uma relação deve ser construída a dois, portanto, avalie os seus erros antes de cobrar demais e mãos à obra.Não pense que os anos só trazem desgaste e afastamento.

Com o convívio, o amor se firma e a intimidade torna o casal ainda mais unido, capaz de se entender com um simples olhar. Esta pode ser uma prova de que o amor vem amadurecendo com o tempo, trazendo equilíbrio para a vida em comum.


Entretanto, se ultimamente a harmonia mais parece monotonia, fique atento para virar este quadro e reaver o interesse. Para isso, não dispense uma boa reflexão sobre os erros do passado, para reconstruir o que anda sendo deixado em segundo plano.“deve-se Viver questionando onde eu tenho errado. voce vai achar alguma explicação explicação, como por exemplo descobrir que precisa resgatar os sentimentos. A primeira coisa que deve se fazer é acabar com o vazio que se formou entre os dois.


Deixe de lado o orgulho e o egoísmo e demonstre claramente que aquela situação precisa ser mudada. No final das contas, voce vai perceber que nem foi tão difícil porque no fundo, devido aos anos de intimidade, cada um sabe exatamente o que o outro espera dele”, conta a pedagoga Adriana Silveira, que reconquistou o marido, após 10 anos de casamento.


Adriana afirma que em nenhum momento perdeu as esperanças e garante que o relacionamento anda muito melhor que nos primeiros anos. “Agora estamos seguros de que os nossos sentimentos são maduros e capazes de superar os problemas que surgirem pelo caminho. O desgaste é natural, mas não devemos nos deixar levar pela correria do dia a dia, esquecendo do que realmente deve ser prioridade em nossas vidas.


Dicas que podem devolver o brilho ao seu relacionamento :


– Valorize mais as qualidades que os defeitos;– Elogie mais e implique menos;


– Converse bastante e procure perceber o que precisa ser mudado;– Mostre que está disposta a reverter a situação;


– Relembre os bons momentos e descubra onde eles se perderam;


– Demonstre interesse pelas coisas dele;


– Pergunte mais, mas cobre menos


- Não deixe o encanto da relação se perder pelo caminho...

A Cura para o Ciúmes Através da FÉ



O Povo evangélico, tem em Cristo Jesus aquele que é poderoso para nos curar das imperfeições da alma, da raiva, do ódio, da amargura, do ciúme e outros sentimentos impuros e malignos.Temos Nele o médico da alma e para a sua Palavra devemos recorrer para sermos curados.Vamos falar um pouco sobre o ciúme e aprender com o personagem Abrãao.


Um dia ouvi alguém pregar sobre Abrão e Sara ( Gn 20.1-18), que, diga-se de passagem, a Bíblia diz que era uma mulher linda, simplesmente maravilhosa e que ao chegar às terras do Rei Abimeleque, seu marido lhe pediu que dissesse que era sua irmã e não esposa.A intenção era proteger-se da morte caso o rei se interessasse por Sara.


E de fato o rei se interessou por Sara e a levou para o Palácio que por lá permaneceu por algum tempo.Ora, Abraão era o pai da fé, o amigo de Deus, logo, deveria ter confiado que o Senhor o protegeria de qualquer maneira e deveria ter falado a verdade, mas quando ele falseou a verdade, não creu que Deus poderia guardá-lo de qualquer investida contra Sara, trouxe maldição sobre si mesmo, e maldição também sobre o reino daquele soberano.


Deus então, fala com o Rei Abimeleque e manda ele restituir Sara a Abraão antes que ele tocasse nela.A questão de Abraão não era ciúmes, mas medo. E o que eu aprendi sobre este passagem bíblica me ajudou muito a tratar com meu sentimento de ciúmes para com minha esposa, aprendi que eu não preciso ter medo de perder a minha Sara, mas devo acreditar que Deus a protegerá melhor do que eu.


E hoje, sei que onde os meu olhos não alcançam ,os olhos de Deus alcançam, onde as minhas mãos não podem tocá-la , as mãos de Deus podem, onde os meus passos não podem chegar até ela, os passos de Deus chegam, e assim aprendi a controlar melhor o meu sentimento de ciúmes.


Tomei isso como verdade para a minha vida, no versículo 6 do capítulo 20, Deus diz ao homem que estava em vias de ter um caso com Sara: "... eu o tenho impedido de pecar contra mim, por isso não te permiti tócá-la".E disse mais: "Agora restitue a mulher ao seu marido, porque é profeta e rogará por ti para que vivas..."Já pensou sobre isso, Deus não deixou o outro tocar em Sara, e depois mandou que ele fosse até o marido para receber uma oração para que vivesse.


Aprendi com Abrão, que tentar triunfar com mentira, com manipulação e controle humano, não resolvem o problema, aliás pode até despertar para a possibilidade de uma infidelidade. O ciumento vive falseando a verdade, imaginando o mal , o que é pecado.


É como se estivesse gerando dentro de seu próprio ventre o adultério do outro.Jó, quando o mal chegou sobre sua vida, destruiu sua família, seus bens, seus animais, sua saúde, ele disse: “O mal que eu temia, recaiu sobre a minha cabeça”.


Não viva em função do medo, acredite que Deus é o maior interessado que a família permaneca unida e viva!

Mulher X Cartão de Créditos


Conhecido como um confortável instrumento de marketing, o cartão de crédito está entre os mais utilizados meios de compras atuais. Apesar de ter como característica facilitar o consumo, sem duvida trás também um enorme risco aos usuários menos atentos.


Dificilmente encontramos alguém que não disponha de pelo menos um cartão de crédito, alguns até colecionam e fazem questão de expô-los publicamente sempre que possível, utilizando-os como certificados de poder econômico.


Indiscutivelmente o cartão de crédito tem seu papel importante na economia, principalmente quando falamos de gestão do orçamento domestico, onde tem sua melhor função quando utilizado como organizador das contas a pagar e controlador de despesas.

Apesar de sua importância, especialistas da área orçamentária constantemente alertam para os riscos do mau uso deste instrumento e sugerem as melhores maneiras de utilizá-lo.


Entre as orientações destes especialistas uma é sempre citada - apesar de nem sempre ser seguida - para sua boa utilização: “O cartão de crédito deve ser utilizado sempre dentro do orçamento, para que se possa quitá-lo no vencimento e jamais rolar as dividas (pagamentos de mínimos)”. Essa simples medida evita acréscimos de juros, visto que, os cobrados sobre as dividas dos cartões de créditos estão entre as mais altas taxas praticadas no mercado, consideradas por muitos até abusivas.


A indiferença de muitos consumidores a orientações simples como esta, tem criado grupos onde este recurso passou de facilitador a vilão, e ao invés de cartões de créditos se transformaram em cartões de endividamentos. Diante de tal realidade devemos estar atentos, analisando como tem sido gerido este instrumento em nosso orçamento, e se necessário, sejam tomadas medidas que previnam endividamentos futuros, afinal a prevenção é o melhor remédio.


Aproveitamos para dar destaque ao enorme número de empresas especializadas em cobranças atreladas aos cartões de créditos, isso simplesmente por conseqüência da má utilização desse recurso. Não podemos esquecer que os cartões de créditos são comumente componentes dos portfólios das instituições bancárias, que visualizam neste disfarçado e caro modelo de empréstimo, possibilidades de altos ganhos com cobranças de juros e multas.


Ao adquirir um cartão:

· Escolha uma data de vencimento do cartão próxima de seu dia de recebimento, para facilitar o planejamento e a quitação.


· Se você planeja gastar muito no cartão, prefira os cartões que oferecem bônus como milhagens ou descontos.


· Concentre suas compras em um único cartão, assim se adquiri mais vantagens e facilita o controle.


· Barganhe com a administradora as taxas de anuidades, principalmente se seu cartão não possui programas de bônus ou milhagens.


· Para viaja ou planeja viajar ao exterior, prefira bandeiras que são aceitas com maior freqüência nos destinos mais comuns.


Ao usar o cartão:

· Jamais entre no crédito rotativo ou pagamento mínimo. Na falta de dinheiro para pagar, procure seu banco e tente um empréstimo pessoal, as taxas normalmente são menores. Mas cuidado: feito isso, suspenda o uso do cartão até a quitação da dívida.


· Cuidado com as compras parceladas no cartão: muitas lojas embutem juros nas parcelas sem avisar ao consumidor. Verifique se o lojista está assumindo os juros da operação. · Consulte o saldo de seu cartão ao menos a cada dez dias, para não levar sustos no dia do recebimento da fatura.


· Nas compras pela Internet, certifique-se de que o site é seguro e a empresa é idônea. Não compre com empresas pouco conhecidas. Jamais use o cartão de crédito para efetuar saques em dinheiro. Para valores baixos, os juros e a tarifa podem sair mais caros que o próprio valor do saque.

Você é Uma Mulher de FÉ?


De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:6) Muitas pessoas se sentem frustradas com suas vidas quando o assunto é receber bênçãos de Deus. Algumas se queixam que não receberam ainda o que tanto esperam, que o Senhor não está lhes respondendo ou ainda, que Ele nem ao menos as está escutando. O que muitas destas pessoas não pensam, é que a raiz do problema não mora em Deus, mas no modo que elas depositam sua fé Nele.

Nenhum cristão tem a audácia de dizer que não acredita que o Senhor possa ou não realizar algo, mas infelizmente suas atitudes demonstram sua fé vacilante e suas dúvidas.


E a respeito dos que duvidam, a palavra de Deus diz"...pois o que duvida é semelhante a onda do mar, impelida e agitada pelo vento." (Tiago 1:6b) Este é o homem de fé inconstante, ele não tem firmeza:"...homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos." (Tiago 1:7) O motivo pelo qual você não tem recebido as bênçãos de Deus pode ser exatamente este: sua fé pode estar vacilante. Lemos que sem fé é impossível agradar a Deus, pois quando alguém busca a Deus, deve primeiramente acreditar que Ele existe, e que se torna recompensador daqueles que o buscam. Como você pode pedir algo para alguém que você duvida que será capaz de lhe dar?


E como se aproximar de Deus se você nem ao menos acredita que Ele existe e tem poder para lhe ajudar? Algumas pessoas pensam que pelas longas orações e campanhas conseguirão obter de Deus o que precisam. Elas imaginam que irão "impressionar" Deus com seus feitos:"veja Deus, quanto tempo passo orando de joelhos? Está vendo Senhor como nunca falto aos cultos de oração? Viu Senhor como sou fiel nos dízimos e ofertas? O Senhor percebeu quantos capítulos li da Bíblia hoje?" Não pense que suas atitudes religiosas conseguirão "comprar" o favor de Deus. Seu favor não está a venda. Somente aquele que se aproxima com fé prova do favor de Deus integralmente. E a fé se adquire deste modo:"De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus." (Romanos 10:17) Em outra tradução, encontramos o mesmo versículo com um sentido mais amplo:" E assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo." (Romanos 10:17)


O que você tem ouvido ultimamente tem alimentado a sua fé? Mesmo entre os cristãos, há aqueles que não tem muito prazer em ouvir a palavra de Deus pregada. Deste modo, perdem o que seria o alimento que fortaleceria sua fé. Preferem ouvir apenas os louvores, ou ainda estorinhas inventadas por pregadores para "distrair a platéia." Não seja você mais um "consumidor de fast-food espiritual!"


Alimente-se da palavra de Deus, fortaleça sua fé e acredite que o Senhor tem o poder de realizar não o que você quer, mas o que você precisa. Quer agradar à Deus? Aproxime-se Dele com fé. Atos religiosos não movem o coração do Senhor, mas a fé move a mão de Deus.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Seu Coração tem vestígios de amargura ?


Encontramos AMORES que viram ÓDIO, COMPETIÇÕES que produzem INVEJA, DESENTENDIMENTOS que produzem INIMIZADES, FALHAS eventuais que geram AMARGURA permanente, ESFORÇOS que levam ao DESÂNIMO, RELAÇÕES CALOROSAS que acabam em QUEIMADURAS, AMEAÇAS distantes que moldam o MEDO. Está chegando a hora de fazermos uma limpeza geral de nossa mente e coração, tirando de lá o ódio, a tristeza, o medo, perdoando, esquecendo o que não foi positivo, ignorando as falhas e fracassos passados.



Hebreus 12.14 e 15 "Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem".


Como surge uma raiz de amargura? Quando ficamos a remoer uma ofensa, pequena ou grande. Quando mantemos uma hostilidade no coração contra alguém que nos machucou. É ficar com raiva (ódio) de outra pessoa que não lhe tratou adequadamente.

Algumas vezes, pequenas coisas, que são nutridas e alimentadas até que crescem e se tornam uma força destrutiva poderosa em nossas vidas. O que acontece é que esta ofensa, hostilidade ou ódio, quando não devidamente tratada, fere e cresce. E eventualmente, toma conta de sua vida! É como um câncer, uma metástase, só que na alma humana. Prepare o seu coração! Peça ao Senhor que, se houver alguma raiz de amargura em sua alma, ele arranque esta erva daninha do jardim da sua vida.


O SENHOR NOS MANDA QUE NOS LIVREMOS DA AMARGURA Efésios 4.31 "Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmias, e toda malícia seja tirada de entre vós". (na RA diz: “Longe de vós toda ...”) Um dos mandamentos mais claros de Deus para nós é: arranque para longe de vós quaisquer amarguras. Há boas razões pelas quais devemos arrancar a raiz de amargura do coração.



Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Vede, eu faço uma coisa nova, que está saindo à luz; não a percebeis? Porei um caminho no deserto, e rios no ermo. (Isa 43:18-19).Encare o dia de amanhã com novos olhos, com a luz do Altíssimo. Esse novo dia será de paz e confiança.


Brigou com esposo o que fazer? Fale com Deus antes de falar com a pessoa.De onde vêm as guerras e as contendas que há entre vocês? (...) Vocês cobiçam coisas e não as têm (...) Não tem porque não pedem. Tiago 4:1-22)


Tome sempre a iniciativa.


Se você entrar no lugar da adoração e na hora de entregar a oferta você repentinamente se lembrar de um rancor que um amigo tem contra você, abandone sua oferta, deixe-a imediatamente, procure esse amigo e acerte as contas com ele.


Então, só depois de fazer isso, volte e acerte as contas com Deus. - Mateus 5:23-243) Tenha compaixão pelos sentimentos envolvidos.Que ninguém procure os seus próprios interesses, mas também os dos outros - Filipenses 2:4 Agrademos ao outro e não a nós próprios, e façamos aquilo que é para seu bem e assim o edificaremos no Senhor.


– Romanos 15:2Não digam palavras que fazem mal aos outros, mas usem apenas palavras boas, que ajudam os outros a crescer na fé e a conseguir o que necessitam, para que as coisas que vocês dizem façam bem aos que ouvem. – Efésios 4:294)


Confesse sua parte no conflito


Tire primeiro a viga do seu olho, então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão. Mateus 7:55) Invista contra o problema e não contra a pessoa.


Quem tem coração sábio é conhecido como uma pessoa compreensiva, quanto mais agradáveis são as suas palavras, mais você consegue convencer os outros. Provérbios 16:216) Coopere tanto quanto possível façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas. Romanos 12:18Você é feliz quando mostra às pessoas como cooperarem em vez de competirem e brigarem.


É então que você descobre quem realmente é e o seu lugar na família de Deus. Mateus 5:97) Dê ênfase à reconciliação e não à solução.Cristo não agradou a si próprio, mas como está escrito: Os insultos dos que te injuriaram caíram sobre mim. Romanos 15:3

Oração da Esposa a Deus


Pai de amor, que eu aprenda a ser um suporte, uma coluna de apoio para o meu cônjuge, que eu esteja sempre lá quando for preciso, que ele veja em mim alguém com quem se pode contar sempre, quero ser para ele uma sombra no momento do calor, um forte muro contra as ventanias, um lugar de descanso para a sua alma. Faça isso em mim,

meu Pai. que eu compreenda melhor a sua necessidade de trabalho e de conquistas, então, dá-me óh Deus, força quando me sentir solitária, que eu saiba esperar, pacientemente, até que o seu coração retorne para mim.

Senhor, não quero e não posso fazer do meu marido um ídolo, um "deus", que a minha dependência emocional, seja equilibrada, no devido lugar, pois em Ti óh Deus, estará a minha absoluta dependência.

Dá-me a capacidade de fazê-lo feliz, que ele se alegre com a minha existência,em todo o tempo quero ser a companhia agradável, um grande motivo para ele voltar logo para casa, e que as alterações da vida não alterem o nosso amor.

Que a sabedoria esteja nos meus lábios para motivá-lo, liberando aquela palavra que ele precisa ouvir.

Pai, que eu me lembre sempre, que ele não é perfeito, mas que é perfeitamente admirável. Senhor peço-Te, guarde o nosso amor, pois quando o nosso amor está guardado em Ti, então, a minha casa está segura, e se vier o vento ou as muitas águas e derem contra ela, ela permanecerá.

Este é o meu clamor e a minha oração, em nome de Jesus. Amém.


("Pv 19:14 -A casa e a fazenda são a herança dos pais; mas do Senhor vem a mulher prudente.")

Você Precisa ter um Tempo com Deus


Na correria do dia-a-dia, grande é o desafio para tirarmos um tempo, para ficarmos a sós com Deus. Um tempo só nosso e Dele.


Sem interferenças de crianças perguntando se sabemos onde estão os seus brinquedos, ou os materiais escolares.Sem o esposo exigindo a nossa total atenção e dedicação. Sem o telefone tocando e nos lembrando dos compromissos para aquele dia.

Sem a preocupação com os afazeres domésticos e outras coisas mil, que temos que fazer até o fim do dia. É enorme o desafio, mais não impossível.


Com dedicação, determinação, auto-disciplina e a graça de Deus, é possível tirar um tempo, para estarmos a sós com o Senhor. Se os filhos ainda são pequenos e ainda não estudam, e exigem mais atenção e cuidados;é difícil reservar um momento de oração e meditação da palavra de Deus. Mas você pode encontrar o seu momento, um momento para ficar a sós com o Senhor. Quando Eles tiverem Dormindo, Aproveite e vá adorar ao Senhor.


Estar a sós com Deus, é poder abrir o nosso coração, e falar de coisas tão intimas, que não ousaríamos falar a ninguém, de falarmos de nossos medos e temores, dos nossos sonhos e projetos.

E é neste momento que consiguimos expressar o anceio da nossa alma.

E são nestas horas de intimidade com Deus, de um particular com Ele, que expressamos o nosso mais profundo amor .


Que compartilhamos a mais profunda comunhão que possa existir entre Deus e o homem. Todos precisamos de um momento para estar a sós com Deus,pois é nestas horas que somos tocados pelo Senhor. Lembro-me de Jacó, houve um momento em que ele precisou ficar a sós com Deus. "Jacó, porém ficou só: e lutou com ele um varão, até que a alva subia" Gênesis 32:24.


Quando Jacó resolveu voltar à terra de seus pais, ele sabia que teria de acertar os estragos que ele tinha deixado para trás, ele teria que encarar o seu irmão Esaú de frente e 'acertar as contas'.Porém antes deste encontro inevitável Jacó entendeu que precisava ficar a sós com Deus.


E quando ele chegou às margens do vale de Jaboque, ele atravessou seus filhos, suas esposas e voltou, pois naquela noite, ele teria um encontro a sós com o Senhor que mudaria a sua vida.Depois daquele encontro, depois daquele momento, Jacó não seria mais o mesmo.


Ele seria mudado, ele seria transformado. É neste momento tão singular que sentimos presença de Deus, e que, ouvimos à Sua voz branda e suave falar em nossos corações.É certo que há momentos que parece que Ele não está alí,que Ele não está por perto,mas creia, ele está! O Salmo 145:18 nos assegura: " Perto está o SENHOR de todos os que o buscam, de todos os que o invocam em verdade".


A ELE SEJA A HONRA E A GLÓRIA PARA SEMPRE

Sendo uma Esposa de Paz


Ct 8:10 “Eu sou um muro, e meus seios são as suas torres, assim me tornei aos olhos dele, como alguém que inspira paz. Estamos acostumados a apresentar o homem, o marido, como aquele que promove a proteção de sua esposa. Mas é interessante que em alguns momentos da vida, é ele quem precisa se sentir seguro, necessita encontrar um lugar de refúgio, um abrigo.


Aqui vemos a sulamita se apresentando como sendo este lugar na vida do seu amado. Ela diz ser para ele como um muro, um refúgio, uma proteção e também ser alguém que lhe inspira paz. Ele vê nela, alguém com quem se pode contar para um bom descanso e refrigério sem nada temer. Nos seus braços ele depõe as armas, se esquece que há uma luta lá fora, e se deleita naquele instante, tão somente.

Acho incrível estas coisas que ela diz, porque realmente é isto, muitas vezes, o homem estressado, sobrecarregado busca um lugar de descanso e é muito bom quando ele encontra na esposa essa pessoa, que o ajuda a estar bem, que vela pelo seu momento de “relax” , que lhe inspira confiança e lhe dá a oportunidade de refazer as suas energias.Realmente uma esposa deve ser um manancial de alegria, prazer e deleite para um guerreiro, quando este se apresenta esgotado depois de muitos combates.


Eu entendo o que diz o marido da mulher virtuosa de provérbios trinta e um quando ele diz que existem muitas mulheres maravilhosas no mundo, mas que a mulher dele é melhor do que todas, ela está acima, vai além de cada uma delas. Não creio que ele esteja falando do seu corpo escultural, de sua performance sexual, de sua beleza exterior. A mim me parece que o algo a mais está realmente no fato de ela lhe inspirar paz.


Quantas mulheres deveriam ler um isto, e procurar ser um abrigo contra a tempestade e sombra contra o calor para o seu marido. Deve ela ter uma postura tal com sua vida no cotidiano, que ele se alegra na sua presença e especialmente nos seus momentos de intimidade. Ele não tem dúvida a respeito dela, pois "ela lhe faz o bem e não o mal todos os dias de sua vida" ( Pv 31). Não pesa contra ela nada que a desabone, nenhuma desconfiança há.


Tão somente admiração e apreço.Será que você, mulher, tem sido uma inspiradora de paz na vida do seu marido, ou ele, na sua presença não consegue se desarmar, tem que estar sempre de prontidão, pronto para o pior ou para um novo confronto.


Quero te ajudar nesta auto análise, e começo perguntando, você é daquelas que mesmo quando o marido está chegando cansado lhe despeja uma multidão de problemas na sua cabeça, que lhe imputa faltas como se verdadeiras fossem, que com sua mente investigativa encontra sempre um motivo para acusá-lo ou ainda, o submete a um verdadeiro processo inquisitório, sem muita chance de defesa?Olha, o que eu vou dizer a seguir não justifica, mas explica, e nos dá a oportunidade de a gente entender as motivações que levam um homem a procurar uma outra mulher.


E no meu modo de ver, eis aqui, certamente um motivo que deve levar muitos a isto, a falta de uma mulher que lhe seja um abrigo seguro, um muro contra a tempestade, um cobertor contra o frio. E o pior, é que algumas mulheres são uma fonte de tempestade na vida do marido.


Eclesiastes 4:9-12, nos ensina que é melhor viver a dois, um aquentando o outro, fazendo com que o outro se levante quando estiver caído e ajudando na resistência contra a inimigo, mas para isso é preciso que se determine como a sulamita , sendo para ele como um muro, alguém que inspira paz e não guerra.

terça-feira, 29 de março de 2011

O que é ADULTÉRIO?


O adultério é expressamente proibido no sétimo mandamento, “Não adulterarás.” (Ex 20.14 e Dt 5.18) Mas, o que é mesmo adultério? A definição é claríssima: “Infidelidade conjugal; amantismo, prevaricação.”

O diabo tem investido alto na grande missão de tornar o adultério algo comum, normal, aceitável por todos. Veja-se, por exemplo, os filmes, programas e em especial as novelas nacionais, o adultério esta sempre presente; transmitindo uma imagem de correto ou de solução para problemas conjugais; a forma que é traçada as cenas, induzem aos telespectadores a aceitar e a torcer pelo casal adúltero.


É o diabo plantando no subconsciente coletivo a idéia desta prática, é lamentável, mas, tem sido muito bem sucedido em suas investidas. No meio cristão, o adultério tem encontrado lugar, não é raro surgirem comentários estarrecedores desta prática em igrejas, abalando a boa moral da obra do Senhor.O que leva o servo do Senhor a cair em tais situações?


A resposta mais acertada seria: “Falta de vigilância!”O Senhor nos alerta a estarmos vigilantes: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mt 26.41) O diabo está muito próximo (Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. 1Pe 5.8), ávido por brechas através da quais acessa o homem e o influência a agir segundo a carne. O Adultério tem sua principal causa na falta de vigilância, o pecado abre acesso para a ação maligna na vida. Há inúmeros fatores que facilitam ao cônjuge permitir que pensamentos impuros surjam em suas mentes, quando alimentados produzem o ato.


Enumero algumas: > Más companhias: “Felizes são aqueles que não se deixam levar pelos conselhos dos maus, que não seguem o exemplo dos que não querem saber de Deus e que não se juntam com os que zombam de tudo o que é sagrado!” (Sl 1.1 NTLH)


É preciso que saibamos escolher as pessoas que vamos constituir como amigos. Jamais devemos criar laços de amizades com pessoas que reconhecidamente são indignas, e, que vivem segundo os impulsos deste mundo pervertido. Há um provérbio popular que exprime grande sabedoria e realidade, observe:“Diga-me com quem andas e direi quem és!”Quem são teus amigos? Companheiros? Confidentes? Conselheiros? Orientadores? Devemos possuir a mente de Cristo e apenas os cheios do Espírito Santo possui a mente de Cristo e estão aptos a serem o nosso próximo, muito próximos. É necessário que haja limites e discernimento no agir.


> Concupiscência dos olhos:


“Mas eu lhes digo: quem olhar para uma mulher e desejar possuí-la já cometeu adultério no seu coração.” (Mt 5.28 NTLH)O Senhor Jesus falando às multidões faz referência ao adultério e foi taxativo ao afirmar: “Quem olhar uma mulher (homem) com desejo sexual, já adulterou com ela (ele)” este texto se aplica com o mesmo valor às mulheres. Amados de Deus, se não tens estrutura suficiente para resistir aos desejos que surgem no interior, a melhor solução é evitar freqüentar determinados locais (praias, piscinas, etc). Jesus completa dizendo:


“Portanto, se o seu olho direito faz com que você peque, arranque-o e jogue-o fora. Pois é melhor perder uma parte do seu corpo do que o corpo inteiro ser atirado no inferno.” (Mt 5.29 NTLH). Na realidade o Senhor não quer que você extirpe o olho, mas, que saiba usá-lo, que não seja instrumento de pecado. Se não tens força o suficiente, evite! > Falta de sabedoria do cônjuge: “Que os dois não se neguem um ao outro, a não ser que concordem em não ter relações por algum tempo a fim de se dedicar à oração. Mas depois devem voltar a ter relações, a fim de não caírem nas tentações de Satanás por não poderem se dominar.” (1Co 7.5 NTLH)O sexo é uma prática que deve ser normal no seio do casamento, sua ausência por algum tempo, necessita do consentimento do cônjuge.


Infelizmente, a falta de sabedoria tem encontrado lugar em muitas vidas e regras quanto à freqüência das relações sexuais são inventadas e determinadas como lei, a conseqüência é o surgimento de intrigas, que abrem brechas para a ação do maligno; este possui em suas mãos todo um universo de sexo a oferecer. Irmãos queridos ouçam as palavras ungidas do Apóstolo Paulo e deixem que o óleo do Espírito Santo seja derramado sobre vossas vidas.


A palavra adultério é usada também, figuradamente para exprimir a infidelidade do povo eleito para com Deus. A pratica do sexo é restrita aos casais casados. Os solteiros que mantém uma vida sexual ativa estão em pecado e são destituídos da glória do Senhor. O mandamento do Senhor para conosco é que sejamos santos! Firmes! (“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.” Ef 6.13) o suficiente para não sermos abalados por nada que se levante contra a vida, enquanto, passamos por esta terra. Os costumes comuns aos filhos dos homens, jamais deve, encontrar lugar na vida dos filhos de Deus.


“Em todas essas situações temos a vitória completa por meio daquele que nos amou. Pois eu tenho a certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte, nem a vida; nem os anjos, nem outras autoridades ou poderes celestiais; nem o presente, nem o futuro; nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o Universo não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor.” Rm 8.37-39

O Principio do Acordo no CASAMENTO


Bíblia nos ensina também que o acordo é indispensável num relacionamento:"Como andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?"

Amós 3:3 A ausência de acordo é uma porta aberta para o diabo.




Quando Paulo escreveu aos efésios e falou sobre não dar lugar ao diabo, o fez dentro de um contexto, que é o de pecados que acontecem nos relacionamentos:"Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo." Efésios 4:26,27 Tiago escreveu sobre o mesmo princípio. Ele disse:"Pois onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de cousas ruins." Tiago 3:16Já mencionamos anteriormente que o acordo é uma porta aberta para ação de Deus (Mt.18:19).


Mas quando chegamos ao ponto de dissipa-lo de nosso relacionamento, estamos comprometendo não só a qualidade da satisfação na esfera emocional, mas também a esfera espiritual de nosso lar. Não é fácil ajustar-se satisfatoriamente na relação conjugal.

As diferenças são muitas; na formação de cada um, na personalidade, temperamento, e acrescente a isto as diferenças entre homem e mulher. Contudo, quando aprendemos a ter como denominador comum o caráter e os ensinos de Cristo, então conseguimos o ajuste por meio de ceder, perdoar, recomeçar, etc.

Mesmo um casal que parecia perfeitamente ajustado em seu período de namoro e noivado descobrirá a necessidade de mais ajustes à medida que os anos de casamento vão passando. Não é uma tarefa tão fácil, mas não é impossível! Se não estivesse ao nosso alcance, Deus estaria sendo injusto ao cobrar isto de nós... mas o fato é que não só é algo possível, como também é uma chave poderosa na vida cristã!


O CASAL DEVE DECIDIR JUNTO


Há uma ordem de governo e autoridade estabelecida por Deus no lar. O marido é chamado o cabeça (Ef.5:22-24), e entendemos que como tal tem direito à palavra final. Porém, isto não quer dizer que o homem esteja sempre certo ou que não deva ouvir sua mulher. Encontramos no Velho Testamento uma ocasião em que o próprio Senhor diz a Abraão, seu servo: "Ouve Sara, tua mulher, em tudo o que ela te disser" (Gn.21:12).


No Novo Testamento vemos Pôncio Pilatos desprezando o conselho de sua mulher e se dando mal com isto (Mt.27:19).Precisamos considerar ainda que ser líder não significa ser autoritário. Quando o apóstolo Pedro escreveu aos presbíteros (que compõem o governo da Igreja Local), disse em sua epístola que eles não deveriam ser "dominadores do povo" (I Pe.5:3). Isto mostra que autoridade e autoritarismo são duas coisas distintas.


Vejo muitos maridos dizerem que suas esposas TÊM que obedecê-los! Mas ao dizer que as esposas devem ser submissas, Deus não estava instituindo o autoritarismo no lar. Vale ainda lembrar que Jesus declarou que "aquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido" (Lc.12:48). Os homens precisam se lembrar de que em matéria de responsabilidade do lar, terão que responder a Deus numa medida maior que as mulheres. Mas não é preciso que o homem carregue o peso desta responsabilidade sozinho.


É importante que o casal dialogue e tome decisões juntos. É preciso saber a bênção de caminhar em acordo e cultivamos isto entre cada conjugê. Entendo que se a mulher é chamada de "auxiliadora" na Bíblia, é porque o homem precisa de sua ajuda. E a ajuda da mulher não está limitada à atividades domésticas. A Bíblia fala com esta figura, que deve haver uma relação de companheirismo. Creio que como auxiliadora, a mulher deve ajudar a tomar decisões.Este é um processo que exige ajuste.


Na hora de discutir alguma decisão, ou mesmo a forma de ser e se comportar de cada cônjuge, vemos o quanto é difícil ouvir ao outro. Mas devemos atentar para o ensino bíblico sobre isto: "Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha" (Pv.18:13). Tiago nos adverte o seguinte:"Sabeis estas cousas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar". Tiago 1:19. A verdade é que normalmente somos prontos para falar e irar-se um contra o outro, mas tardios para dar ouvidos ao que o outro tem a dizer. E isto precisa ser mudado em nós! Para que haja acordo, precisamos aprender a ouvir.


TRATANDO COM DESENTENDIMENTOS


Os desentendimentos ocorrem, mesmo entre os crentes mais dedicados, mas devem ser tratados logo.

Lemos que alguém pode se irar e não pecar, pois é uma reação emocional espontânea. Mas o que cada um faz com o sentimento que teve pode se tornar pecado. Paulo aconselhou os irmãos de Éfeso a que não deixassem o sol se pôr sobre sua ira (Ef.4:26,27). Em outras palavras, que deveria haver acerto, perdão, e que nenhuma pendência ficasse para trás. Precisamos aprender a tratar com os desentendimentos no lar.


Preservar a unidade não significa nunca se desentender, mas saber dar a manutenção devida no relacionamento quando isto ocorrer. O tempo não apaga as ofensas. Deve haver reconciliação. Jesus ensinou isto:"Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta" Mateus 5:23,24 Alguns acham que depois de um desentendimento é só deixar "para lá".


Mas a Bíblia nos ensina o princípio de reconciliação de maneira bem formal. Deve haver pedido de desculpas, de perdão. Deve se conversar sobre o que aconteceu (o quê machucou o íntimo de cada um e porquê machucou). E não podemos perder de vista que devemos lutar para viver sem brigas, e não só reconciliar quando elas ocorrem (Ef.4:31). Acredito, ainda, que atenção especial deve ser dada à forma de falar.


Talvez esta seja uma das áreas que mais sensíveis sejam nos desentendimentos que surgem no relacionamento, uma vez que a "comunicação" no lar não é só o que um fala, mas também a forma que o outro entende! As conversas não devem ser exaltadas ou em tom de briga. E quando um dos cônjuges se perde numa explosão emocional, é importante notar que a Bíblia não nos ensina a "jogar o mesmo jogo".


O que lemos nas Escrituras é justamente o contrário:"A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira" Provérbios 15:1 "A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um". Colossenses 4:6 Os maridos devem ter cuidado redobrado, pois por natureza são mais racionais do que emocionais e suas palavras tendem a ser mais duras e grosseiras.


Por isto a Bíblia adverte:"Maridos, amai a vossas esposas, e não as trateis com aspereza" Colossenses 3:19 "Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações". I Pedro 3:7 Embora seja verdadeiro e aplicável aqui o ditado de que "é melhor prevenir do que remediar", precisamos reconhecer que muitas vezes falhamos permitindo desentendimentos que poderiam facilmente ser evitados. Neste caso, devemos aprender a consertar e tratar com estas situações.


Mas não podemos esquecer também que mesmo havendo perdão e reconciliação depois do erro, quando ele se repete muito vai gerando desgaste e descrédito, e isto exige uma dimensão de restauração maior depois.As intrigas no lar roubam o prazer de outras conquistas, como escreveu Salomão, pela inspiração do Espírito Santo:"Melhor é um prato de hortaliça, onde há amor, do que o boi cevado e com ele o ódio". Provérbios 15:17 "Melhor é um bocado seco, e tranqüilidade, do que a casa farta de carnes, e contenda". Provérbios 17:1 "Melhor é morar no canto do eirado do que junto com a mulher rixosa na mesma casa". Provérbios 21:9


Há casais que alcançaram tudo o que queriam financeiramente, mas não conseguem viver bem juntos. Eles, melhor do que ninguém, podem afirmar quão verdadeiras são estas declarações bíblicas. Não adianta ter outras realizações e deixar o relacionamento conjugal se perder. Como alguém declarou: "Nenhum sucesso compensa o fracasso do lar".


Precisamos aprender a cultivar a unidade em nosso relacionamento. E isto acontece quando aprendemos a lidar de forma simples e prática nas questões do dia-a-dia.

A UNIDADE entre o casal


Muitos casais cristãos estão vivendo hoje fora daquilo que Deus idealizou. Brigas constantes, desrespeito mútuo e distância entre o casal, são vistos em muitos lares. E além da infelicidade que isto produz em seus corações, ainda há a questão do mal testemunho dado. Penso que este é um assunto que merece nossa atenção, pois o princípio de viver em unidade é algo que não apenas produzirá maior realização emocional no relacionamento, como também liberará sobre o casal as bênçãos de Deus.


COMPREENDENDO A UNIDADE


É importante que consigamos visualizar o que a unidade do casal pode produzir em suas vidas, e então seremos desafiados a preservá-la. Também entenderemos porque o diabo, o adversário de nossas almas, luta tanto contra ela. Jesus nos ensinou que a unidade e concordância permite Deus agir em nossas vidas:"Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.


Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles".Mateus 18:19,20 . Por outro lado, a falta de unidade impede Deus de agir. A palavra de Deus nos mostra de modo bem claro que quando o marido "briga" com sua mulher, algo acontece também na dimensão espiritual:"Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações".I Pedro 3:7


Ao deixar de honrar a mulher como vaso mais frágil e maltratá-la (ainda que só verbalmente), o marido está trazendo um sério problema sobre a vida espiritual do casal. A Bíblia diz que as orações serão impedidas. É lógico que isto também vale para a mulher, embora quem mais facilmente tropece nisto sejam os homens.


O texto bíblico revela que depois de desonrar a mulher na condição de vaso mais frágil (com asperezas), o homem, mesmo que clame ao Senhor, terá sua oração impedida, pois um princípio foi violado.Deus não age em um ambiente de desarmonia e discordância. Isto é um fato. Quando tentaram construir a torre de Babel, as Escrituras dizem que Deus desceu para ver o que os homens faziam. E Deus mesmo, ao vê-los trabalhando em harmonia e concordância de propósito declarou: "Eis que o povo é um e todos têm uma só língua; e isto é o que começam a fazer; agora não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer.


Eia, desçamos, e confundamos ali a sua linguagem, para que não entenda um a língua do outro." (Gn.11:6,7). O que vemos aqui é que a unidade remove limites. Quando o casal se torna um e fala uma só língua (sem discordância) eles removem os limites diante de si! Deus pode agir livremente num ambiente destes, mas basta perder a capacidade de falar a mesma língua que tudo se perde!


No reino de Deus, quando dois se unem, o efeito não é de soma, mas de multiplicação. Moisés cantou acerca do exército de Israel: um deles faria fugir a mil de seus inimigos, mas dois deles faria fugir dez mil! (Dt.32:30).A unidade ainda traz consigo outras virtudes. Podemos ver isto numa das figuras bíblicas do Tabernáculo. O propiciatório da arca da aliança figura este princípio. O Senhor disse que ali Ele viria para falar com Moisés. O propiciatório (ou tampa da arca) era o lugar onde a glória e a presença de divina se manifestava. E nas instruções para a confecção desta peça, vemos o simbolismo da unidade.


Deus disse que os dois querubins deveriam ser uma só peça de ouro batido; com isto falava simbolicamente de unidade entre seus adoradores (Ex.25:17-19). Os querubins deviam estar com as asas estendidas um para o outro (Ex.25:20), o que fala de cobertura recíproca. A falta de unidade nos leva a agir com o espírito de Caim que disse ao Senhor: "Acaso sou eu guardador de meu irmão?" (Gn.4:9).

Mas quando estamos em unidade com alguém, cobrimos e protegemos esta pessoa! Esta é uma virtude que acompanha a unidade. A outra, é a transparência, os querubins deveriam estar um de frente para o outro (Ex.25:20). Isto fala alegoricamente de poder encarar outro adorador "olho no olho". Fala de não ter nada escondido, de não ter pendências.


Ninguém consegue olhar (espontaneamente) no olho de outra pessoa quando as coisas não estão bem. Quando Jacó fala para sua família que as coisas já não estavam bem entre ele e Labão, seu sogro, a expressão que ele usa é: "vejo que o semblante de vosso pai já não é mais o mesmo para comigo" (Gn.31:5).

Jesus disse que os olhos são a candeia do corpo. Eles refletem o que está dentro de nós. E a unidade é a capacidade de olhar olho no olho e estar bem. Particularmente, eu não posso concordar com casais que escondem coisas um do outro, seja no que diz respeito à sua vida passada (erros e pecados) ou presente (como nas questões financeiras, por exemplo).


Acredito que a unidade verdadeira exige que haja remoção ou acerto de pendências" (Pv.28:13).Ás vezes fingimos um comportamento só para agradar (ou não desagradar) ao outro, o que diverge do ensino bíblico. Este teatro não produzirá unidade verdadeira. Temos que aprender a ser francos, como está escrito: "Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto" (Pv.27:5). Paulo censurou este tipo de comportamento dúbio quando escreveu aos gálatas. Ele falou sobre como o apóstolo Pedro em certa ocasião agiu assim para ser "diplomático" e que esta atitude conseguiu atrair até mesmo o prórprio Barnabé, companheiro de Paulo, e ele os censurou publicamente (Gl.2:11-14).


Contudo, quero ressaltar que ser franco não significa ser grosseiro, pois a Bíblia nos ensina a falar a verdade em amor. O conselho dado a Timóteo na hora de corrigir os que opunham, foi o de usar de mansidão (II Tm.2:25).

A unidade manifesta a verdade (dolorosa às vezes) de forma bem mansa.

O que podemos fazer para termos " Um Bom casamento"?


O companheirismo de que um homem e uma mulher podem gozar em relação ao casamento é uma bênção imensa dada por nosso Criador (Gênesis 2:18-24). Certamente, Deus destinou o casamento a ser benéfico e satisfatório para ambos, o esposo e a esposa. Infelizmente, muitos casais não descreveriam seus casamentos como "celestiais".Estratégias InaproveitáveisO que podemos fazer para termos "bons casamentos"?


Homens e mulheres têm tentado várias estratégias para assegurar casamentos bem sucedidos. Muitos têm raciocinado que o modo de ter um bom casamento é casar-se com a pessoa de melhor aparência possível. Não que seja pecado ser fisicamente atraente, a aparência pessoal não é garantia de que uma pessoa será uma boa companheira.


O homem extremamente elegante ou a mulher impressionantemente bela com freqüência não dão bons esposos! Outros têm concluído que um casamento espetacular e uma lua-de-mel dispendiosa são o ponto de partida de um bom casamento.

Contudo, estas são coisas que não duram muito tempo e quando a grandiosidade da cerimônia e a emoção da lua-de-mel passam, é comum que o esposo e a esposa descubram que sua relação não é realmente muito boa. Ainda outros têm seguido a estratégia de acumular bens antes de casar ou, em alguns casos, de procurar uma pessoa rica com quem casar!


Tal segurança financeira constituirá, pensam eles, o alicerce de um bom casamento. Algumas vezes parceiros em tal relação assentada sobre a riqueza material pagarão quase tudo para escapar do casamento. O resultado de tais preparativos financeiros é que há mais bens a serem divididos quando o casal se divorcia.

Deverá ser notado que não há nada inerentemente pecaminoso em ser fisicamente atraente, ter um grande casamento e uma lua-de-mel agradabilíssima ou mesmo economizar dinheiro antes do casamento com a esperança de um padrão de vida mais alto. Cada uma destas coisas pode ser uma bênção para um casamento.

Nenhuma destas coisas, contudo, resulta necessariamente em um bom casamento. Se desejamos relações satisfatórias, precisamos abandonar as soluções e valores de sabedoria humana e consultar o manual de casamento escrito por Aquele que criou o casamento no princípio.


obs: Na Bíblia podemos encontrar toda a informação que precisamos para construir casamentos bem sucedidos.


Instruções Divinas


As Escrituras ensinam que o casamento é destinado a durar até que um dos cônjuges morra (Romanos 7:1-3; Marcos 10:9).


Se cada parceiro mantiver esta convicção, o casamento terá uma possibilidade maior de dar certo. Quando aparecem problemas (e sempre aparecem!), tanto o esposo como a esposa empenham-se em resolvê-los em vez de procurar escapar facilmente através do divórcio. Quando Paulo escreveu sobre as responsabilidades dos cônjuges, ele observou que as esposas deveriam ser submissas a seus esposos (Efésios 5:22-24).


Ele ordenou ainda mais que os esposos deveriam amar suas esposas (Efésios 5:25-29). Este amor (na língua grega, "agape") não é de puro sentimento ou mesmo a expressão de palavras vazias, mas é antes o resultado de uma escolha moral e expressa-se em ação. Elcana, pai do profeta Samuel do Velho Testamento, evidentemente amava profundamente sua esposa Ana (1 Samuel 1:1-8). Ele expressou seu amor por ela através de sua generosidade. Além do mais, este tipo de amor busca o bem estar de outros independente do tratamento com que eles retribuem. O apóstolo Paulo descreveu o caráter deste amor em 1 Coríntios 13:4-7.


Comunicação


As responsabilidades de amor e submissão incluem outras específicas.Por exemplo, para amar sua esposa, o esposo tem que se comunicar com ela. Para procurar o melhor bem estar da esposa, ele precisa entender as necessidades e desejos dela. Mais uma vez, observando o exemplo de Elcana e Ana, quando ela estava triste por causa de sua esterilidade e da provocação de sua rival, Elcana procurou descobrir a causa de sua angústia (1 Samuel 1:4-5, 8). Se o esposo comunica a razão para suas decisões, torna-se muito mais fácil para a esposa submeter-se. Sem comunicação adequada entre cônjuges, é extremamente difícil, talvez impossível, ter-se um bom casamento.

Comunicação franca entre esposo e esposa permite a cada um entender melhor o outro, evitando muitos desentendimentos. A participação nas opiniões, sonhos e temores através da comunicação permite uma intimidade que ajuda a unir o casal.HonestidadeTodos os bons casamentos exigem honestidade e discrição de ambos.


Confiança


Tanto esposo como esposa deverão empenhar-se em sempre falar a verdade um ao outro (Efésios 4:25; Colossenses 3:9). Bons casamentos dependem da confiança e uma mentira descoberta destrói essa confiança. A esposa que descobre que seu esposo mentiu para ela em um assunto imaginará que ele no futuro estará mentindo também sobre outros assuntos . . . mesmo que ele esteja falando a verdade.

Infelizmente, aqueles que praticam o engano com freqüência acreditam arrogantemente que são muito inteligentes para "serem apanhados".

O mentiroso pode freqüentemente cobrir seu engano por algum tempo, mas as mentiras costumam ser descobertas. A esposa que esconde informação de seu esposo está também praticando o engano, uma forma de desonestidade. A suspeita que resulta quando o engano é descoberto ameaça a bela intimidade possível num casamento.


Discrição


Quando duas pessoas vivem juntas ainda que por curto período de tempo, elas podem aprender algumas coisas nada lisonjeiras sobre um e outro. Num bom casamento, o esposo não falará destas faltas de sua esposa com outros. Ele protegerá a reputação dela à vista dos outros, enquanto trabalhará para ajudá-la a melhorar nessas áreas.


De modo semelhante, a esposa não discutirá as fraquezas de seu esposo com outras pessoas. A prática de tal discrição encorajará maior intimidade na comunicação dentro do casamento. Cada parceiro sentir-se-á bem partilhando com o outro os pensamentos mais particulares porque ele ou ela sabe que estes pensamentos não serão revelados a outros.Fidelidade Sexual Poucas coisas destroem um casamento mais depressa do que a infidelidade sexual.

Num bom casamento, cada parceiro tem não somente de se abster de atos abertos de impureza sexual, mas não deve dar ao outro causa para suspeita.

O esposo precisa evitar que seus olhos se fixem na direção de outras mulheres e a esposa tem que ser cuidadosa para que seu comportamento a respeito de outros homens seja puro (Mateus 5:27-28).


Respeito


O resumo feito por Paulo das responsabilidades do esposo e da esposa em Efésios 5:33 revela que a submissão da esposa envolve respeito ao seu esposo. Do mesmo modo, o esposo não deverá tratar sua esposa como inferior a ele porque ela voluntariamente aceitou uma posição de submissão (1 Pedro 3:7). Em vez disso, ele deverá tratá-la com dignidade e consideração. Ele não deve diminuí-la nem tratá-la com aspereza ou amargura simplesmente porque Deus lhe deu autoridade na família (Colossenses 3:19).


Egoismo


O egoísmo está na base de um número incrível de dificuldades matrimoniais. É extremamente difícil viver com alguém que sempre pensa só em si mesmo. Cuidar de uma criança é trabalho duro porque ela não tem consideração com as necessidades e desejos dos outros. Suas necessidades precisam ser satisfeitas imediatamente ou ela fará com que seus pais saibam de sua infelicidade por meio de gritos estridentes! Como adultos, já deveremos ter ultrapassado tal egoísmo, mas infelizmente alguns esposos agem bem dessa mesma maneira.


Se as coisas não são feitas como lhes serve, eles ficam trombudos ou têm ataques de cólera, muito parecidos com os das crianças que não sabem de nada melhor. A mulher virtuosa de Provérbios 31 sacrificava-se, trabalhando para prover a sua casa (Provérbios 31:10-31).


Cada cônjuge [amadurecido] deverá estar querendo pôr as necessidades e desejos do outro antes do seu próprio, se necessário (Filipenses 2:4; 1 Coríntios 13:5), e os que são infantis não deveriam casar-se!


Paciência


A paciência é o lubrificante que evita que o casamento se aqueça demais quando os problemas provocam atrito entre os parceiros. Uma falta de paciência, no mais das vezes, resulta em decisões insensatas ou irritação. Tiago deu bom conselho quando escreveu "Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus" (Tiago 1:19-20).


A paciência é aquela qualidade que permite a uma pessoa suportar com calma serenidade uma situação que não é ideal ou desejável (longanimidade; Gálatas 5:22; Efésios 4:2; Colossenses 3:12). A impaciência é quase sempre uma forma de egoísmo na qual nos tornamos furiosos porque as coisas não estão acontecendo do modo que queremos que aconteçam.

Haverá muitas ocasiões durante um casamento nas quais as coisas não serão ideais!


Humildade


Algumas pessoas não querem admitir nenhuma falha. É inevitável que um cônjuge peque contra o outro. A humildade é a qualidade que permite-nos reconhecer nossa própria fraqueza, admitir nossas faltas e pedir perdão àqueles que tivermos maltratado. A pressuposição de que sempre sabemos o que é melhor ou que nunca cometemos nenhum erro é uma forma de arrogância.

Tal arrogância é oposta ao amor (1 Coríntios 13:4).

Num bom casamento, ambos os parceiros servirão um ao outro fazendo muitos pequenos favores.


A arrogância não permite a "atitude servil" (João 13:1-15). A humildade também ajuda a perdoar os outros que pecam contra nós, porque nos lembra que nós mesmos somos falíveis e freqüentemente necessitamos ser perdoados (Efésios 4:31-32; Colossenses 3:13). No decorrer de um casamento, haverá muitas oportunidades para perdoar seu cônjuge! Ofensas não perdoadas tendem a ser como feridas não curadas, inflamadas; elas afetam severamente a saúde da relação.

Quando alguém está procurando um bom companheiro ou simplesmente tentando melhorar uma relação conjugal existente, estes princípios ajudarão a assegurar um casamento bem sucedido. De fato, muitos desses traços característicos que promovem um casamento bem sucedido podem ser aplicados praticamente em qualquer relação humana para torná-la melhor!


Nunca deixe de buscar coisas boas para seu casamento.....

segunda-feira, 28 de março de 2011

A Virtude da MULHER


Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa será louvada."Provérbios 31: 30

A virtude da mulher não está na sua aparência exterior, mas, sim, no seu interior. O tempo se encarrega de destruir o exterior.
Todavia, o mesmo tempo, renova o seu interior. Quantas mulheres se esforçam tanto para serem lindas, mas ainda assim são tão infelizes?

Se essas mulheres cuidassem do seu interior como cuidam do seu exterior, seriam mulheres formidáveis.

O que adiante ser linda, uma vez que no nosso Rei não leva em consideração este tipo de beleza? Vamos cuidar do nosso interior e sermos maravilhosas aos olhos do Único que realmente merece ser impressionado!

Pois o tempo passa e vamos envelhecer é a nossa natureza, mais o nosso espírito se renova a cada dia através da nossa comunhão com Deus...

Devemos sim cuidar dos cabelos, passar um baton, fazer as unhas... mais tambem cuidar da beleza interior. Estar bem por dentro e por fora.

Dicas para Edificar Ainda mais seu Casamento

00 . lembre-se sempre das datas especiais, faça uma surpresa, seja sempre agradavel....

1. surpreenda seu marido ou sua esposa com mais freqüência – dentro e fora do quarto.


2. livre-se da televisão do seu quarto ou, pelo menos, não ligá-la quando estiverem juntos.


3. lembr-se de tomar banho a dois (e não reclamar, dizendo que esta perdendo tempo ao compartilhar)


4. aprenda a fazer jantares à luz de vela.


5. dea ele um “o beijo de boa-noite”


6. beije seu marido, quando entrar em casa.

7. Tente pensar mais nele do que em você.


8. Seja honesta com seu cônjuge.

9. Comese a se amar, com os defeitos e tudo!


10. Parar de importunar seu cônjuge quando ele quiser ficar sozinho. Ele precisa de espaço. parar de achar que tudo que ele faz é um sinal de que algo está errado na sua relação.


11. Comunique-se honesta e abertamente com seu cônjuge (e discutir as compras, antes de efetuá-las!)


12. elogie seu esposo, elogi os pontos, as roupas, o que voce realmente gosta mais nele.


13. Demonstre mais afeição e se divirta pra valer!


14. Passe mais tempo juntos: só os dois!


15. Fale “eu te amo” ¨mais vezes.


16. Ao invés de fugir do amor verdadeiro, dê uma chance ao compromisso


17. faça um grande e sério esforço de sempre lembrar de ouvir. Às vezes, nos empolgamos tanto ao expressar que esquecemos de ouvir.


18. Perceber quando está na hora de recuar no meio de uma briga.


19. Encontrar tempo um para o outro, não importar a situação.


20. Falar e ouvir de coração.


21. Dar as mãos quando tentar resolver algo difícil.


22. Relacionar-se com alguém que edifique sua minha vida.


23. Comprar com moderação, pensar antes.


24. Nunca dormir zangada.


25. Lembre-se que as férias são um ótimo período para agradecermos por tudo que temos e não para nos lamuriarmos pelo que não podemos ter.


26. Não use joguinhos sentimentais – se sentir vontade de telefonar pra ele, ligue.


27. Mostre a seu melhor lado, não o pior.


28. Aprender a dar e saber receber apropriadamente.


29. Não ligar para os pequenos pontos negativos e, ao invés disto, concentre-se nos positivos.


30. Aprenda a agradecer, sorrir, elogiar.


31. Comesse a trabalhar suas habilidades anti-stress para que você possa relaxar sua mente e seu corpo e, assim, tornar-se um ser humano normal, ao invés de uma pessoa tão impaciente, rabugenta e deprimente o tempo todo.


32. Fortaleça sua relação com seu cônjuge, passando com ele mais tempo com qualidade.


33. Sempre se comunicar com as pessoas importantes da sua vida, elogiando, demonstrando seu apreço, mostrando os problemas. Afinal de contas, ninguém lê a nossa mente.


34. Beije seu marido todos os dias, toda vez que ele sair de casa. Nunca sabemos quando Deus vai chamar alguém.


35. passe, pelo menos, uma noite sem televisão com seu cônjuge.


36. Beije seu cônjuge todas as noites, quando ele chegar em casa. É uma ótima maneira de começar nossa noite, sem importar como tenha sido o dia dele.


37. Passear com seu esposo pelo menos de 15 em 15 dias.


38. Pensar em alguma coisa, todos os dias, que te faça grata por ter seu marido. É a maneira infalível de lembrar como ele é especial.


39. Passe mais tempo de qualidade com seu maridinho, mesmo que seja só compartilhar uma noite tranqüila em casa, com um delicioso jantar, música suave ou um bom filme.


40. lembre-se sempre dos bons momentos que tiveram juntos e tentar criar mais momentos desses.


41. use mais palavras simpáticas, quando falar com seu marido , e menos xingamentos!


42. Não fique furiosa com seu cônjuge quando ele não fizer alguma coisa que você queria, quando não tiver falado explicitamente sobre o assunto com ele antes.


43. DIGA “por favor” e “obrigada” ao seu marido, pelo menos, 1 vez por dia.


44. tome a iniciativa na cama com mais freqüência.


45. tente dizer “por favor” e “obrigada” ao seu cônjuge, mesmo que isto signifique simplesmente “obrigada por ter levado o lixo para fora”.


46. Ore a Deus sempre pelo seu casamento, pague o preço de buscar pela vida de seu esposo.


sexta-feira, 25 de março de 2011

O QUE TEM ROUBADO O TEMPO DOS CASAIS


Há uma infinidade de coisas que “roubam” o tempo que poderia ser destinado para o casal. Diante disso o relacionamento acaba padecendo.


O diálogo é ..."Nos tempos de nossos avós, as pessoas não tinham a vida agitada como a temos nos dias atuais.Eles tinham mais tempo para conversar, contar histórias, passear, visitar amigos e parentes. Hoje, temos muitas coisas que concorrem com o tempo do casal, o trabalho, o trânsito, os estudos (parece que nunca acabam), as reuniões, as visitas aos médicos e outros, a internet,os cursos técnicos, as horas-extras, as escalas extras,os filhos, os parentes, a igreja, o hobby.

Há uma infinidade de coisas que “roubam” o tempo que poderia ser destinado para o casal.Diante disso o relacionamento acaba padecendo.

O diálogo é superficial, o sexo tem que ser rápido, o passeio mais curto, porque tem que sobrar tempo para aquilo que assumiu a posição prioritária na vida deles.Alguém disse que “Enquanto as pessoas se esforçam para ganhar mais dinheiro, a família está se desmoronando”.


Uma pessoa, por exemplo , que para se sentir amada precisa de tempo com qualidade, poderá não se sentir amada, porque o seu cônjuge não lhe oferece tempo com exclusividade, pois está sempre com pressa por algum motivo.As pessoas estão com a doença da pressa,doença do trabalho,ou com vontade de enriquecer logo, estão sempre atrasadas, estressadas e ansiosas. Mesmo quando elas têm tempo parece que não conseguem mais ficar sem fazer alguma daquelas coisas e têm sentimentos de culpa por não estarem fazendo nada.Só para lembrar, a Bíblia diz: Provérbios 28:20 O homem fiel será cumulado de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo.


Um pai de família foi aconselhado a desligar a TV de sua casa por trinta dias para ver recuperado o diálogo entre os membros da casa.Posteriormente ele confessou que nos primeiros dias foi terrível, ficava todo mundo sentado na sala,olhando um para o outro e não tendo nada para conversar. Passado algum tempo os assuntos começaram a fluir naturalmente.O casal, já não está encontrando tanto assunto para conversar assim.


Quando se falam ,falam de trabalho, de crises,de problemas e mais problemas,matando assim o encanto do encontro .Chegou a hora de alguém tomar uma atitude contra isso tudo, em nome do amor. A Bíblia, em Eclesiastes, diz que há um tempo para todas as coisas, para todas as coisas há uma ocasião, então, tem que haver um tempo para fazer “nada” juntos, um tempo para ficar de “papo pro ar”, simplesmente, sem nenhuma obrigação, só se curtindo.


Como resolver a questão?Penso que o casal deve estabelecer prioridades, e dentro dessa idéia deve estar o tempo para os dois, sendo obrigatório cortar ou disciplinar o tempo gasto com algumas coisas onerosas como a internet, msn, orkut e outros sites de relacionamento.Não é incrível que alguém para satisfazer suas necessidades de relacionar-se procure um site desses ao invés de usufruir da presença de alguém que está bem ali do seu lado, alguém verdadeiro, real, que não mente o nome, nem tenta impressioná-lo com fotos e imagens?Coloque limites para tudo, limite de tempo de trabalho, de TV, de afazeres solitários, enfim, tudo aquilo que vem concorrendo com o tempo do casal.


Quando isso não é possível, tudo bem, mas geralmente há uma dose de desperdício de tempo com coisas que não são tão necessárias assim.Acorde com o seu cônjuge que os dois farão um esforço para fazer do outro a sua prioridade e que coisas de menor importância não poderão atrapalhar o tempo exclusivo seus.Estabeleça o “dia da família”, um dia para saírem juntos. Se há filhos, divida as oportunidades de passeio por igual, da seguinte maneira: Hoje quem escolhe onde ir e o que fazer será a esposa, amanhã, um dos filhos, depois o marido e assim por diante.E todos vão juntos , de comum acordo, participar do evento que um deles escolheu para o dia.Houve uma época que praticávamos isso em nossa casa, e foi interessante.


Os pequenos escolhiam passear de bicicleta na praça, eu como bom pai escolhia jantar fora, e assim por diante.Hoje nós temos isso bem administrado e não se faz mais necessário este tratamento com a questão.Procure ajustar os interesses do casal para que possam fazer coisas juntos, como academia, um curso, ir a igreja, enfim, vou deixar um concelho:


o que forem fazer que façam juntos, isso traz unidade.Preserve o tempo de intimidade do casal, vá para a cama mais cedo, não coloque filhos no mesmo quarto, discipline eles nesse sentido.